AS ANTIGAS JUDIARIAS DE LISBOA
AS ANTIGAS JUDIARIAS DE LISBOA

A presença de judeus em território português remonta aos finais do império romano. Contudo, é no século XV que as comunidades dos seguidores da Lei de Moisés se multiplicaram de forma considerável, chegando a viver em Portugal nesse período entre 60 a 70 mil judeus. Estes residiam em bairros ou ruas, as judiarias, em geral fisicamente apartadas das comunidades cristãs. Daí que ainda hoje seja relativamente vulgar encontrar pelo país de Norte a Sul vestígios ténues desta presença, sobretudo em evocações toponímicas, a mais corrente e óbvia das quais é a Rua da Judiaria.

Lisboa foi o concelho com o maior número de judiarias. Pudemos fazer o levantamento dos bairros judaicos de Lisboa através da documentação escrita, já que das três judiarias do século XV, pelo menos duas foram completamente arrasadas pelo terramoto de 1755. João Nunes Tinoco (século XVI) e Augusto Vieira da Silva (século XX) deixaram-nos documentação suficiente que nos permite efectuar um percurso, localizando com alguma precisão o local das portas das judiarias e as sinagogas pré-existentes à Lisboa contemporânea, bem assim como a localização do grande cemitério.

Caminhando, teremos a oportunidade de identificar esses espaços, bem assim como ficar a conhecer factos relacionados com as famílias mais importantes de origem judaica que habitaram em Lisboa, e o seu contributo para a grande epopeia dos Descobrimentos.

Cerca 3 horas. Cobre uma distância que vai desde Alfama, Baixa e argo do Carmo, tendo alguns desníveis e lanços de escadas.
Mínimo de 5 e máximo de 10 Pessoas
12,50 por pessoa

Reservas / Pedido de informação