TESOUROS ESCONDIDOS DO BAIRRO ALTO
TESOUROS ESCONDIDOS DO BAIRRO ALTO

Fundado por D. Luísa de Távora no termo da antiga Vila Nova do Andrade, o Convento da Nossa Senhora da Conceição dos Cardaes é considerado um dos mais originais exemplares artísticos do século XVII em Portugal. As obras iniciaram-se em 1677, prolongando-se até 8 de Dezembro de 1681 quando o convento abre com a fundadora e quatro monjas vindas dos conventos de Santo Alberto, Carnide e Aveiro e só em 1688 atingiria as 21 freiras que, segundo a regra de Santa Teresa de Ávila, a quem foi dedicado, era o número ideal da comunidade. No entanto, as obras só viriam a terminar em 1703, com um programa decorativo dos espaços interiores de acentuado gosto barroco, assentando em quatro aspectos principais: os azulejos bicromados a azul e branco de importação holandesa, a talha dourada, as pinturas ao nível do friso superior da nave da igreja e os embrechados em mármore. Sabe-se que com o terramoto de 1755 o conjunto pouco sofreu, só tendo caído parte do tecto da igreja que matou duas mulheres, não sendo estas freiras. Por esse motivo, constitui um dos exemplos mais marcantes da arquitectura monástica pré-pombalina da cidade de Lisboa, com uma ocupação continuada, que nem a extinção das ordens religiosas de 1834 veio quebrar.

Venha conhecer este e outros tesouros escondidos do Bairro Alto, visitando o magnífico Conventos dos Cardaes e passeando pelo bairro, descobrindo o seu comércio tradicional, palacetes, fontanários e terminando com uma breve visita à igreja jesuíta de S. Roque.

Por motivos do horário de abertura dos Cardaes, este passeio só poderá ser efectuado ao Sábado à tarde.

Cerca 3 horas e acaba no Príncipe Real, fechando o circuito. Trata-se de um percurso que se irá desenrolar maioritariamente na zona poente do Bairro Alto, confiando com a colina de Sta. Catarina.
15 e máximo de 30 Pessoas

Reservas / Pedido de informação